Direita ou Esquerda? Sou Ambidestro! Rindo da Delação da Imaturidade

Porta dos Fundos é o canal brasileiro do YouTube mais famoso do Brasil. Está sempre brigando pela primeira posição entre os canais com mais inscritos. Criado em 2012, a hoje produtora cresceu bastante. O que antes era uma empresa de garagem, hoje tem um prédio de quatro andares e cinquenta funcionários, sem contar os atores. Mas o que sempre chamou muita atenção do canal foi seu conteúdo e sua vocação para se meter em polêmicas. E eis que surge mais uma.

O vídeo Delação, lançado há 6 dias atrás, elevou um pouco mais a temperatura na ebulição política atual da internet brasileira. A primeira coisa que me chama atenção é o fato de termos evoluído como nação. Há 3 anos, quem poderia imaginar que estaríamos discutindo política nas redes sociais? O problema é que ainda somos imaturos para discutirmos sobre qualquer assunto, inclusive política.

 

| Ainda somos imaturos para discutirmos sobre qualquer assunto, inclusive política. (…) Parta sempre do princípio de que você está errado.

 

A NECESSIDADE DA ESCOLHA

Ao que me parece, sempre temos que tomar partido de um lado. Se gosto do Batman, não posso gostar do Superman. Se eu torço pelo Capitão América, não posso gostar do Homem de Ferro. Se sou ateu, não posso me simpatizar pelo Cristianismo e se sou cristão, não posso aceitar os questionamentos do espírita e por aí vai.

Ninguém quer conversar, querem convencer. É nesse contexto que o Porta dos Fundos nasceu e, também por isso, faz enorme sucesso. Ao que me parece, as polêmicas existem porque não respeitamos a forma diferente de pensar do outro. E quando expressado esse ponto de vista diferente, nos sentimos ofendidos. “Ah…” você deve pensar, “eu não fico fazendo piada com o ponto de vista do outro”. Será mesmo? Talvez você não o faça, mas gosta quando fazem, até mesmo ri quando vê uma bem feita.

 

RIR DE SI MESMO

A questão é que temos dificuldade de rir das nossas falhas. Sim, toda teoria ou pensamento possui falhas ou erros de interpretação ou de fundamentação; lacunas que não são consideradas por aqueles que a defendem. Por exemplo, o Socialismo em sua teoria é um sucesso, porém alguns homens tiraram proveito disso para enriquecer e ter poder. Ao transformar isso em piada, o simpatizante do Socialismo pensa que o alvo é o seu idealismo e não a falha do sistema que inclusive foi gerada por outro indivíduo.

Não quero comentar sobre o vídeo para não correr o risco desse texto virar partidário. Não quero com esse texto defender ou acusar o livre direito da piada. Mas o que quero trazer é uma reflexão sobre os que se ofendem quando suas ideias, seus posicionamentos, seus conceitos são questionados. Será mesmo que há a necessidade de nos sentirmos pessoalmente atacados? Será mesmo que esse tipo de coisa não abre a oportunidade para o diálogo?

 

QUESTIONAR A PARTIR DA PIADA

Quando aprendemos sobre algo na escola ou na faculdade, existe um bocado de perguntas sobre aquele assunto estudado. Percebo que as perguntas existem para que possamos pensar e encontrar uma resposta. Não estou dando mérito ao Porta, muito menos considerando seus vídeos como um método pedagógico válido. Mas a piada sobre minha forma de pensar pode ser válida para questionar a maneira como eu vivo, seja ela certa ou errada.

Parta sempre do princípio de que você pode está errado.

Leonardo Agrelos
Se acha um host, mas não sabe houstear. Se acha um podcaster, mas tem a linguá presa. Se acha um nerd, mas nunca terminou de ler O Senhor dos Anéis. Se acha um escritor, mas sempre procura no Google como se escreve impeachment. Entre tantos achismos uma certeza, a de que tem que melhorar como pessoa para parecer menos com um babaca.
http://www.pupilasembrasas.com.br
Top