Você Está Aqui
Home > Blog > Grandes Lendas > [QUADRINHOS] Grandes Lendas – Superman e Batman – Supergirl

[QUADRINHOS] Grandes Lendas – Superman e Batman – Supergirl

Saudaçsupergirl-1ões lendárias!

Mais uma edição da Coleção DC e mais uma de Jeph Loeb. Acho que já falei aqui quanto sou fã desse cara. Pra mim seus arcos fechados são exemplos de como contextualizar grandes lendas em novo ares.

Depois do mega evento crise nas infinitas terras muita coisa mudou no universo DC e basicamente muitos heróis deixaram de existiram. Um exemplo é Kara Zor-El, mais conhecida como Supergirl, prima de Kal El, o Superman. Desde então Clark Kent se viu só no universo como o último é único kryptoniano vivo.

Esse arco que tratamos hoje é a iniciativa da DC de reintroduzir a personagem da Timeline pós Crise. A história se passar após uma mega batalha entre os heróis e Lex Luthor. Na iminência do impacto com um meteoro vindo de Krypton, o qual Luthor alardea como tendo sido atraído pelo Superman. Após lidar com Lex e com o meteoro, Batman e Superman precisam lidar com os destroços kryptonianos, quando descobrem que dentro do meteoro havia uma nave com uma passageira, que se identifica como Kara Zor-El, de Krypton.

Daí inicia o conflito de visões entre as mentes de Bats e Sups. Batman como sempre cético demora para aceitar a história. Já Superman se sente feliz pela descoberta de um parente. Já não está mais sozinho no universo. Para tanto posso dizer sem estragar sua experiência que essa é uma história de super-heróis porém uma que trata de alienação, crise de identidade, confiança nos companheiros e aceitação. Temas não muito próprios dessas histórias. A história também mostra um Batman atormentado pela perda de Jason Todd, que tem que aprender a confiar nos que o rodeiam.

|Você já se sentiu como se fosse o último de sua própria espécie em uma determinado meio?

Um peixe fora dágua? Onde você tenta se adaptar, e muitas vezes recebe o carinho e aceitação dos seus pares mas parece que não basta. Muitas vezes nós, por termos uma forma de ver o mundo diferente da maioria, um conjunto de valores e um padrão de comportamento determinado e muitas vezes que incomoda a outros, nos sentimos perdidos e deslocados. O que podemos fazer para nós sentirmos melhor em relação a isso?

Primeiramente saiba que você não é o último kryptoniano, nem sua linha religiosa ou filosófica é algo como uma nação perdida e isolada do resto do mundo. Apesar das diferenças temos que aprender a trabalhar apesar delas. Saber que todos somos de uma origem igual deveria nos dar esse conforto. Assim como o morcegão devemos aprender a baixar um pouco a guarda no que diz respeito a confiar nos que nos rodeiam.

Até a próxima lenda!

Adriano Toledo
Detentor do título de o mais nerd deste site... (Não tão) Profundo conhecedor de Quadrinhos, Games, Cinema, Literatura Fantástica e outras loucuras....
Top