[SÉRIE] Stranger Things – Primeiras impressões

A nova série de ficção cientifica da Netflix veio para arrebatar a crítica e pegar no colo os saudosistas da década de 80. Mesmo que o tema não te interesse, me dê os próximos dois parágrafos para convence-los(as) a assistir e se apaixonar.

Dizer que Stranger Things é uma homenagem as produções da década de oitenta é chover no molhado. Mas não há como não fugir das centenas de referências de grandes mestres da cultura pop. Seja pela escrita, pelo mistério, pelo desenvolvimento dos personagens (inclusive os secundários) ou pela forma de filmar. Os irmãos Duffer devem ser muito fãs de Stephen King, Spielberg e até mesmo de Guilhermo del Toro. E se por um acaso você é fã de um deles, a série é totalmente indicada para você!

Mesmo que você não se importe com a década que é ambientada, com as referências a filmes da época ou não se importe com os mestres sitados acima, ainda assim há muito que ser exaltado aqui. A história é totalmente envolvente. Personagens carismaticos. Alguns diriam estereotipados, mas eu vejo como um arquétipo necessário em aventuras. O medroso, o corajoso, o inteligente, o interesse amoroso, o tecnológico… é verdade, não tem como fugir dos Gonnies, mas ainda sim muita coisa te surpreende e a sensação de querer saber logo o que vai acontecer só aumenta com o passar dos episódios. É como se você quisesse ter aquela idade e aqueles amigos e participar de uma grande aventura.

Mais que uma sensação de nostalgia por uma época que já fora a verdadeira emoção é querer fazer você ter aquela idade novamente.

A Netflix já não me surpreende pela sua qualidade, mas sim por sua variedade nos acertos. Stranger Things é para as séries o que o Jogador Numero Um foi para os livros, reviveu a nostalgia contando uma excelente história.

Leonardo Agrelos
Se acha um host, mas não sabe houstear. Se acha um podcaster, mas tem a linguá presa. Se acha um nerd, mas nunca terminou de ler O Senhor dos Anéis. Se acha um escritor, mas sempre procura no Google como se escreve impeachment. Entre tantos achismos uma certeza, a de que tem que melhorar como pessoa para parecer menos com um babaca.
http://www.pupilasembrasas.com.br
  • Lara Liz

    muito 10 a série!

  • Roger Willian Cabral

    Leo, de tudo que você escreveu, a suma é “Stranger Things é para as séries o que o Jogador Numero Um foi para os livros”.

    Essas são duas das coisas mais significativas que vi nos últimos tempos.

Top