Cinegoga#33 – A Lista de Schindler: dando tudo de si

ITUNES ASSINE

Em A Lista de Schindler, acompanhamos a inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, “armador”, simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna, mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.

Observando o perfil de Schindler, provavelmente o consideraríamos o mais improvável dos homens para se tornar um salvador de pessoas inocentes na Polônia da Segunda Guerra Mundial. Além das características já descritas, ele adquiriu uma tremenda fortuna usando a mão de obra mais barata possível, ou seja, Judeus, e por ter feito amizade com pessoas de alto nível no Partido Nazista, através de presentes como dinheiro, mulheres e bebidas.

Ainda assim, algo ao longo do caminho de Schindler mudou sua perspectiva das coisas. Ele testemunhou o espancamento e morte de vários judeus inocentes, e assistiu muitos deles serem empilhados em vagões e enviados para os campos da morte. Após testemunhar tantos horrores, Schindler então começa a usar sua gigantesca riqueza adquirida para salvar a vida dos judeus que trabalhavam em sua fábrica, um empreendimento que em breve iria fabricar munição defeituosa para as armas alemãs. Ele arriscou sua vida, usou sua influência, e gastou tudo o que tinha para redimir a vida de cerca de 1300 judeus.

As palavras de Jesus ainda soam verdadeiras, “De que adianta um homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”.

Talvez a questão que você e eu devemos nos fazer hoje é em que nós estamos investindo a nossa vida? Estamos juntando tesouros na terra ou no céu? Por que não pedimos a Deus hoje que transforme a nossa perspectiva do que realmente importa nesta vida?

Quando permitirmos que o Espírito de Deus habite em nós dia após dia, seremos transformados de uma maneira que não teremos outro propósito em nossa vida além de servir a Deus na missão de redimir aqueles que estão a nossa volta. Quando reconhecermos a Cristo como nosso Mestre, nosso antigo estilo de vida ficará no passado, e nos encontraremos como parte de algo muito maior do que nós mesmos.

itunes cine

Top