[Análise] Doutor Estranho, Entre Outros.

PONTO SEM SPOILER

Uma coisa interessante que o filme gira em torno de um complexo mirabolante, de ideias que se consomem em buracos (fendas) bombardeadas em magias, em um entra e sai de portais, realidades espelhadas, reproduzidas por produtos finais de uma série de começos infindáveis para loucura dos nerds de plantão.Um conteúdo que se vende em um espetáculo visual onde o protagonista viaja entre as dimensões mais improváveis possíveis através do corpo e tempo, que queira ou não parece envolver.

Também vemos Matrix e seu quase perfeito enredo, que nos apresenta uma história interessante que faz-nos ter bebido de diferenças teorias filosóficas. Partindo de um pressuposto de óbvias semelhanças com a alegoria da Caverna de Platão. A Matrix como uma simulação que cria um mundo imaginário onde as pessoas são prisioneiras da realidade. Projeções de objetos que não são reais, que mas parecem reais porque eles nunca viram o mundo real. Pessoas na Matrix só vêem o que mostram as máquinas, tornando difícil acordar de um sonho contínuo, estão aprisionados em um mundo ilusório e incapazes de se libertar.

Em contraponto, me lembro de aulas fantásticas de um professor argentino, Dr Roy Graff (especialista em sistemática e filosofia critica bíblica), que entre temporalidades e atemporalidades, ensinou um obvio bíblico bem interessante, que em nossa realidade neste mesmo planeta, dentro da temporalidade humana existe um plano da salvação, onde anjos e demônios lutam em um tiroteio de salvação e condenação (dando lugar a explosões imaginarias ao aguço critico meu e seu), um exemplo temos em 2 Reis capitulo 6, onde Eliseu ao orar a Deus pede que seu pupilo aprendiz veja os carros de fogo da parte de Deus os protegendo. Fantástico imaginar um “mundo” de anjos celestiais e seus antônimos em batalha, tanto naquele tempo, como ainda no nosso.

Mas então?!Se tratando da gente nessa realidade real. O que vocês acham desse tema de realidades paralelas tendo em vista nossa situação pecaminosa? Deixe o seu comentário.

By: Phablo Willamy

Leonardo Agrelos
Se acha um host, mas não sabe houstear. Se acha um podcaster, mas tem a linguá presa. Se acha um nerd, mas nunca terminou de ler O Senhor dos Anéis. Se acha um escritor, mas sempre procura no Google como se escreve impeachment. Entre tantos achismos uma certeza, a de que tem que melhorar como pessoa para parecer menos com um babaca.
http://www.pupilasembrasas.com.br
Top