Você Está Aqui
Home > Podcasts > Pupilas em Brasas #97 Rock’N’Roll: Pedras Que Rolam Falarão?

Pupilas em Brasas #97 Rock’N’Roll: Pedras Que Rolam Falarão?

Atrasamos, mas voltamos!!!

E dessa vez para fazer um cast pesado, Léo Agrelos e Nito Xavier convidam Ivandro Menezes (Os CabraCast).

Ficou um pouco maior para podermos aproveitar a melhor trilha sonoro da história do Pupilas em Brasas.

Aperte o play e venha conosco para uma jornada musical.

Nossas redes: Facebook| Instagram| Twitter

Nito Xavier
Professor apaixonado pela profissão, cristão entusiasta, criador de teorias fracassadas e como diria minha mãe: falador de abobrinhas.
http://pupilasembrasas.com.br
  • Fala, galera! Muito maneiro o papo de vocês sobre rock, o meu estilo preferido de música. Fiquei querendo comentar sobre milhares de coisas durante o podcast mas vocês citavam logo em seguida…hehehe Muito completa a linha do tempo que vocês foram traçando apesar de eu não conhecer quase nada do que vocês falaram na hora do rock nacional. Queria comentar sobre o que vocês falaram sobre ainda existir esse papo de que rock é do Diabo nas igrejas. Não sei, posso estar enganado pelo meu mundinho aqui mas isso não acabou não? Talvez possa ser uma realidade muito minha já que na minha igreja não passo mais por esse tipo de comentário mas queria saber de vocês aí se isso ainda é forte assim onde vocês moram ou nas igrejas que vocês frequentam. Continuem com o ótimo trabalho…. Eu quase nunca comento mas sempre ouço vocês! Ps:. A minha banda preferida se Abandon Kansas (Indie Rock, vocês não chegaram a comentar sobre isso mas vale a pena). Grande abraço!

  • Sou da galera do metal também. Curto muito Megadeth, e Metallica. Mas aprecio as várias vertentes da história do Rock, desde os clássicos até metal melódico. O que não consigo escutar é Black Metal, Gothic, Doom, Splatter, e todas essas coisas que querem pagar de satanistas e/ou cantam com gutural horrendo.
    Mas é possível sim manter equilíbrio com a fé escutando Judas Priest, AC/DC, e até mesmo Halloween, que trabalha bastante com mitologias, comum no Power Metal.

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • Giovani Adriano Dos Santos

    Fala pessoal episódio muito interessante e esclarecedor eu não ao tinha muitas duvidas quanto a isso pois já tinha trocado issa ideia com o Léo mas ouvindo o cast 42 A piada mortal tem uma parte onde a história de Jó é declamada em um rap, ai me lembrei de uma troca de ideias com um tio meu “como eu posso condenar qualquer gênero de música dizendo isso não o serve pra louvar a Deus sendo que muitas pessoas se aproximaram de Deus através do RAP gospel”. Quem sou eu pra falar o que Deus gosta ou não. Sao situações complicadas por isso não devemos complicar mais e sim facilitar, respeitar e amar aquele que faz, gosta ou vive de uma forma que eu gosto não ao devo dar a desculpa de que ‘Deus não gosta disto” VALEW

  • Olá Pupilindos! Fico tão feliz em saber que vcs pensam igual a mim nesse assunto.Queria tb dizer que esse foi o cast que mais demorou pra eu terminar de ouvir.Pois cada vez que mudava a musga eu dava um pause e ia ouvir ela toda no youtube.Gostei muito da participação do Ivandro,e assim como ele, ” wish you were here” me lembra alguém que já se foi e é difícil ouvir sem chorar.Parabéns pelo ótimo cast hlera.

  • Igor Reis

    Fala galera, eu senti um boicote da parte de vocês com relação ao Rock Brasileiro da nossa geração. Charlie Brown Jr, CPM 22, Detonaltas e Fresno (zueira) ficaram de fora da classificação de vocês.
    Na passagem da adolescência para a juventude eu me tornei “roqueirinho”. Tinha cabelo grande, usava correntes e escutava esses caras aí que eu citei, com exceção do Fresno, lógico. Também escutei muito Oficina G3, Novo Som e Primeira Essência.
    O Cristão não vive em um domo feito por Stephen King. Apesar de muita gente querer isso. Em todo o tempo nós somos influenciados pela sociedade não cristã e com isso a musica também é. A humanidade evolui e a musica vem junto. Eu acredito que não existe música certa ou errada para adorar à Deus.

Top