Pupilas em Brasas #98 – Jimmy Bolha: Fuja do Algoritmo

Estamos de volta…

Dessa vez Léo Agrelos, Adriano Toledo, Jeferson Silva e Nito Xavier batem um papo com extrema profundidade sobre um clássico do SBT.

Venha conosco e compartilhe com seus amigo e inimigos.

E para sair da bolha venha discordar da gente nos comentários.

Música final: Sobre o Ódio e a Razão – Tanlan

Nossas redes: Facebook| Instagram| Twitter

Nito Xavier
Professor apaixonado pela profissão, cristão entusiasta, criador de teorias fracassadas e como diria minha mãe: falador de abobrinhas.
http://pupilasembrasas.com.br
  • Pingback: #PADD108: Unidade do Corpo de Cristo | Pelo Amor de Deus()

  • Meu pooooovo que cast foi esse cara?Maravilhoso,orgulho não só de dizer que curto o trabalho de vcs,mas tb de dizer que são meu amigos 🙂 ! Tirar um assunto tão legal de um filme “Bobo” é coisa de gente grande.Não parem com esse trabalho 🙂 Abraços!

    Ps: “500 dola”
    Ps2: Não acredito que alguém não usou esse “500 dola” como frase inicial.

    • Adriano Toledo

      PUUUUUUUTTTTTTZZZ…. Vc só me dá essa idéia agora???

  • Irving Reis

    Caras, parabéns pelo cast! Ficou muito bom. A reflexão ficou muito boa mesmo.

    Sobre o verdadeiro menino da bolha, David Vetter

    https://en.wikipedia.org/wiki/David_Vetter

    David sofria de uma imunodeficiência combinada severa, como o nome já diz, quase todas as defesas do corpo dele não funcionavam. Os pais gastaram mais de um milhão de dólares em seu tratamento, mas ele faleceu aos 12 anos ao receber um transplante de medula óssea da irmã que estava contaminada com um vírus dormente que nem foi detectado pela verificação pré transplante. Em seu tratamento, a NASA até ajudou a criar uma roupa especial para ele sair da bolha.

  • Ótimo episódio!
    Vejo essa relação da bolha com a fé, onde é preciso crer que Deus estará conosco ao sair da bolha “igreja”, onde podemos ser infectados e morrer, ou lutar contra e vencer. Claro, é apenas um exemplo, pois sabemos que em certo ponto, a bolha já está “infectada”, sendo necessário batalhar dentro dela.

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  • Luciano Batista

    acho que o ponto de encontro entre as nossas bolhas e a solução para o problema da insensibilidade está em se arriscar.
    Acho que o que falta é você entrar em uma tempestade com Deus dormindo no barco pra descobrir o quanto ele cuida de nós e o quanto dependemos dele.
    acho que o se arriscar é muito importante para descobrirmos o outro que eu até concordo e não queria ouvir, ou mesmo o que discordo e acaba me ajudando a aceitar diferenças e incoerências que eu mesmo carrego em mim.

  • Jefferson Silva

    No cast não deu para aprofundar o assunto mas compartilho uma matéria boa do Zygmunt bauman falando sobre a armadilha da rede social:

    https://brasil.elpais.com/brasil/2015/12/30/cultura/1451504427_675885.html

  • Luciano Batista

    excelente frase Nitro… kkkk vou levar para minha vida. q bsta.

  • Gente, primeiro parabéns pelo cast! Vocês tiraram água de pedra com esse filme e parabéns ao Nito, mestre Yoda das edições, depois de todo desafio, ficou muito natural.

    Cara, vida de social media não é fácil, viu! A gente luta diariamente contra esse algoritmos pra gerar resultado para os clientes. Tem uma dica que sempre dou para as pessoas que reclamam que X conteúdo que gostam não aparece mais no feed: busque esse conteúdo! A base da ideia realmente é a que vocês colocaram, pq eles priorizam temas que nos identificamos, mas quem fornece essas informações pra eles somos nós mesmos.

    Acredito que no momento em que identificamos essa problemática é necessário algum esforço pra sair dessa bolha, dessa zona de conforto! Mas isso é necessário com qualquer tipo de mídia que a gente consome. Eu não consigo olhar para as redes sociais como vilã nesse processo! Assim como aconteceu com o impresso, com a rádio e com a TV, ela é só mais um meio onde a gente reforça comportamentos sociais errôneos. Óbvio que fatores como o alcance global que ela tem torna tudo mais assustador, mas realmente acredito que o problema somos nós e nossas convicções imutáveis de que ou o mundo gira em torno dos nossos gostos e crenças ou está girando errado!

    Meu desejo é que nós, como criadores de conteúdo (me incluo pq trabalho com isso todo santo dia da vida com meus clientes), temos a responsabilidade de tornar a internet um lugar melhor, um campo de debate, aprendizado e consumo consciente de informaçõe.

    Obrigada pela reflexão e até a próxima! 😉

  • Igor Reis

    Mais uma vez, vocês conseguiram tirar o diálogo de um filme despretensioso, como aconteceu no inpautável Deadpool. Parabéns pelo cast e pela difícil edição!

Top