Pupilas em Brasas #105 – 1922: No fim somos todos pegos

Muito bem galera!

Esse podcast não é sobre a data 1922 e sim sobre o conto de Stephen King, mais um, mas se você preferir, pode assistir o filme da Netflix.

Então, voltemos para 1922 com Léo AgrelosNito Xavier, Adriano Toledo e Igor Reis, para visitar o homem frio e calculista que há em cada um de nós.

 

Nossas redes: FacebookInstagramTwitter

Leonardo Agrelos
Se acha um host, mas não sabe houstear. Se acha um podcaster, mas tem a linguá presa. Se acha um nerd, mas nunca terminou de ler O Senhor dos Anéis. Se acha um escritor, mas sempre procura no Google como se escreve impeachment. Entre tantos achismos uma certeza, a de que tem que melhorar como pessoa para parecer menos com um babaca.
http://www.pupilasembrasas.com.br
  • Audrey Oliveira

    Eu não vi o filme ainda e muito menos li o livro, mas achei interessante a história. Vou assistir.

    Gostei de como vocês linkaram com a história de Davi e como ele começou a destruir sua vida a partir do ESTUPRO de Bate Seba. Essa é a palavra em hebraico para o ato de Davi para com essa mulher. Gosto de como a bíblia não esconde esses atos sórdidos dos personagens bíblicos e pesa nas palavras pra que a gente entenda de verdade que a coisa é ruim mesmo. E como vocês disseram o estupro foi só o começo do tobogã de merda da vida dele.

    Essa história seria uma tragédia se Natan não tivesse sido mandado por Deus para mostrar e avisar Davi que não dava pra continuar indo mais fundo nessa porcaria toda. E é aí que a história tem uma virada maravilhosa, quando Davi percebe seus erros e cai a ficha de que ele estava vivendo o contrário de tudo o que ele acreditava e pregava (por causa do poder que lhe subiu a cabeça, pelo menos é o que vejo nessa história. É aquele negócio de quer ver quem ele realmente é e até onde ele vai, dá todo poder a ele) e aí ele se arrepende de todo coração dos pecados cometidos e volta pra Deus. E o mais bonito de tudo isso é que você vê Deus indo atrás do grande pecador pra trazer ele de volta ao caminho bom que é o próprio Deus.

    Pra ser pior que Davi a pessoa tem que se esforçar. Davi foi um estuprador, assassino, falso, mentiroso, e mesmo assim Deus o ama tanto a ponto de ir até ele para dar perdão. Isso é graça e misericórdia.

    E assim que ele se volta para Deus ele é chamado de homem segundo o coração de Deus pois todos os seus pecados haviam sido perdoados. Isso é lindo demais! E se Davi teve o perdão de Deus eu também consigo ter, afinal não sou melhor do que Davi mesmo não tendo matado ou estuprado alguém.

    Essa história tem tantos aspectos pra ser trabalho, tanta coisa pra ser falada que quanto mais eu escrevo mais coisas vem a minha mente. Outra coisa que lembrei agora é que mais uma vez na história da bíblia vemos a nossa responsabilidade sobre os nossos atos, como eles não só nos ferem, mas também a outros como nossa família, amigos e até toda uma geração ou gerações (né Adão e Eva?). Não é porque ele foi perdoado que não houve consequências de seus erros por um certo período. Se nós pensássemos antes no efeito borboleta que nossos atos podem ter. acho que erraríamos menos.

    Desculpa o textão gente, mas quando o assunto é bíblia eu me empolgo.

  • eu sempre fico imaginando qual a aplicação vcs usarão.O legal é que sempre acabo me surpreendendo.Passei anos pra perdoar Davi por conta desse fato.Só depois de uma tarde de conversa com meu pai é que consegui perdoar ele.Vle pelo cast meu amigos.bju a todos

  • Giovani Adriano Dos Santos

    Cara esse filme é muito interessante, vc ver como o pai vai fazendo a cabeça do filho pra ajudá-lo a matar sua mãe e como ele acaba com a família dele com a vida dele por achar que estava fazendo oque era correto aos olhos dele, um fracasso de vida

Top