Pupilas em Brasas #107 – Duplex: Preciosa e O Quarto de Jack

Centenas de denúncias sobre assédio sexual pipocaram nas últimas semanas. Grandes nomes da industria caíram. Outro estão sendo investigados. Será que é só uma modinha passageira ou realmente estamos presenciando uma grande mudança?

Nesse podcast Léo AgrelosNito Xavier, Thais Xavier e Tatiane Vidal (Lado a Lado), discutem sobre o assédio sexual visto de três formas diferentes. O abuso sexual familiar, o abuso criminoso e por fim, o abuso sexual no trabalho.

Como fica a cabeça do abusado? Como é a cabeça do abusador? E o mais importante, como está sua cabeça olhando para tudo isso? O que você está pensando? Qual a sua postura sobre? Sinta-se livre e deixe seu comentário. Jamais será julgado. A não ser que você também comente no G1, ai serás julgado (piadinha do Cast).

Nossas redes: FacebookInstagramTwitter

Leonardo Agrelos
Se acha um host, mas não sabe houstear. Se acha um podcaster, mas tem a linguá presa. Se acha um nerd, mas nunca terminou de ler O Senhor dos Anéis. Se acha um escritor, mas sempre procura no Google como se escreve impeachment. Entre tantos achismos uma certeza, a de que tem que melhorar como pessoa para parecer menos com um babaca.
http://www.pupilasembrasas.com.br
  • Mael Spinelli

    Bom dia, pessoal!
    Gostei muito do episódio, mas tenho uma crítica a fazer.
    Quando citaram o caso do pai da namorada, choveu um bando críticas por ele não criar o ambiente seguro em casa e que o erro dele foi falar do assunto, já pensaram que esse homem pode ter sido abusado na infância por um parente próximo (talvez um dos pais) e, agora, a mente dele ficou quebrada com o fato? Sinceramente, ele pode ter sido uma vítima também e a preocupação dele pode ser resultado de um trauma, ele pode pensar que ele pode estar geneticamente disposto a cometer um abuso. Concordo que ele deva procurar ajuda psicológica, mas o peso que a sociedade faz em cima de um homem ser abusado é extremamente complicado e ele também merece empatia.
    Vivemos em uma sociedade perversa e destrutiva e, realmente, precisamos de mais empatia para com os outros, achei a abordagem dos assuntos muito boa, mas essa parte ficou desconfortável, inclusive pela piada do “será que ele já não fez”.

    • Obrigado pelo comentário. As vezes pela abordagem leve que fazemos de algum assunto pode causar um certo estranhamento. Mas não fazemos para menosprezar a situação, jamais. Mas temos esse jeito de tentar levar a vida. Sobre o pai da ex namorada, eu disse que entendia a situação dele. Talvez não fosse o melhor maneira para ele se expressar com as filhas. Mas é melhor ele ter feito isso do que ficar de taradisse com as filhas.

      Realmente ele pode ter sido abusado na infância. Porém muita pornografia tbm induz esse comportamento. Uma pesquisa rápida na Internet vc verá que um dos temas mais buscados na pornografia tem haver com incesto. Tipo dad fuck dauther.
      Tentamos colocar as 2 perspectiva , mas as vezes algo pode se perder na edição.
      Mas novamente, muito obrigado pelo comentário e tbm pela crítica. Adoramos elogios , mas sãos as críticas que nos fazem melhor. Muito obrigado!

  • Giovani Adriano Dos Santos

    Bom esse assunto é muito importante e delicado de se falar, eu não vi nenhum dos dois filmes, mas vivi isso muito próximo a mim um casal de amigos a esposa dele foi abusado pelo pai na infância e ele mesmo o perdoando, o casamento sempre foi problemático, ele a julgava por entre parêntese que ela era safada e tals mas com os outros gerando nisso muita desconfiança e discussão. Pra findar tiveram um casal de gêmeos, ela não o deixava dar banho ou trocar as fraudas da menina medo de deixá-lo a sós com as crianças e ele também começou e reagir favorável a ela nisso talvez por medo de se corromper.
    Não apenas por isso mas outras coisas também o casamento foi por água abaixo muitas brigas acusações e reclamações de um para o outro mas quase sempre esse assunto vinha a tona nas discussões por isso falo é muito difícil e delicado, a pessoa que passa por isso na vida precisa de um acompanhamento de um profissional pra ajudar a passar por isso

  • Só vi O quarto de Jack, mas percebi que o episódio nem ficou nos filmes. É triste saber que até hoje existe a questão de abuso. Mas, entendo que vai ficar cada vez pior (infelizmente). Não só isso, mas toda a maldade que vemos no mundo vai crescer, pois “isso é só o princípio das dores”. Convém que assim aconteça. De qualquer forma, devemos fazer a nossa parte como “luz” para esse mundo. E se vermos alguma situação de abuso, não podemos ser coniventes.
    Ótimo episódio!

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

Top