[LIVRO] Réquiem para a liberdade – Thiago Lee

Essa crítica estamos devendo há tempos. O livro do Thiago não chegou às minhas mãos por acaso: ele trabalha junto do meu marido e pediu para que o Pupilas revisasse sua obra. Do grupo, fui a primeira a concluir a leitura, que já adianto: é muito gostosa. É o primeiro livro dele,

[LIVRO] A Vida de C.S. Lewis, de Alister McGrath

Acho lindo conversões racionais… Todos somos seres multifacetados e integrais. Não somos uma coisa ou outra (racional ou emocional), somos as duas… e muito mais. Mas quando Deus consegue convencer uma mente a aceitar o coração, é incrível! É isso o que vemos no livro A Vida de C.S. Lewis, de

Como Você Vive Sem Essas Tecnologias dos Anos 90?

Tá, eu sei... Basicamente tudo o que a gente amava no quesito TECNOLOGIA nos anos 90, encontramos hoje em um único aparelho, com gráficos melhores e mais capacidade de armazenamento. Mas racionalizar esse tipo de coisa acabar com o encanto e a saudade daqueles tempos de (rev)evolução. Eu nasci na década de 80, mas só

[CINEMA] A Garota Dinamarquesa

O poster do filme está de parabéns. O Eddie Redmayne está tão bem de Lili Elbe que enganou um monte de amigos meus. A Garota Dinamarquesa (The Danish Girl, EUA/Reino Unido, 2015) é a história da primeira cirurgia de mudança de sexo da história. Conta todo o drama de Einar e Gerda Wegener

[LIVRO] O Incomparável Jesus Cristo, de Amin Rodor

Professor veterano de teologia, inspirado por Deus, com linguagem simples e informal traz detalhes de passagens e da cultura na época de Cristo. Toma tempo para analisar características de sua personalidade e destrinchar o incomparável amor de Deus por nós em parábolas e histórias contadas por Jesus. E claro, também comenta

Querida, Encolhi as crianças!

Eu não vou reassistir ao filme, nem vou ver trechos nem nada, vou escrever esse texto de memória, ok?! COMO EU GOSTAVA DESSE FILME! Não sei explicar porque. Era claustrofóbico e hilário ao mesmo tempo. Deve ser dessa época que eu tenho raiva de alguns tipos esteriotipados americanos, como:

Ainda sobre brincadeiras

Olha, a gente vive e aprende nessa vida, mas nada nos impede de dar uma mancada ou outra, de sair do nosso “basal” - (o que quer que basal signifique) como diria minha amiga Michela - de vez em quando. Há uns 5 anos atrás, quando eu trabalhava num grande banco

Top